top of page

Secretários da Prefeitura de Taboão participam da Jornada Nacional da Luta por Moradia em Brasília

Evento aborda dificuldade de acesso à moradia no Brasil


Os secretários municipais de Governo, Mário de Freitas, e de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Meio Ambiente, Nílcio Regueira, estiveram em Brasília na última semana para discutir sobre a dificuldade de acesso à moradia no Brasil. Eles participaram da Jornada Nacional da Luta por Moradia junto a representantes de movimentos sociais de Taboão da Serra.


Os membros do governo e dos movimentos sociais de Taboão da Serra se reuniram também com a deputada federal Renata Abreu (PODEMOS) para discutir sobre moradias populares no município. Segundo o secretário Nílcio Regueira, o déficit habitacional de Taboão é de “aproximadamente 15 mil unidades habitacionais”.


Membros do governo e de movimentos que lutam por moradia popular de Taboão se reuniram em Brasília (FOTO: Secom/PMTS)



A representante do Movimento Família Feliz, Lucélia Lima, destacou o empenho da administração municipal na causa da moradia popular. “Estamos felizes com a sensibilidade da atual gestão. Os secretários, que tinham outras pautas para tratar em Brasília, deram prioridade para nós. Além da Deputada Renata Abreu, outros parlamentares se colocaram à disposição dos nossos movimentos de moradia para ajudar com emendas e elogiaram o prefeito Aprígio por saber da sua história com a área da habitação e o olhar que ele teve desde o início do mandato da moradia como direito social”, comentou.


Taboão da Serra tem caminhado para se tornar uma referência em gestão de moradias populares, de acordo com a representante do Movimento Bem Viver, Telma Pinho. “A moradia é a porta de entrada para todos os outros direitos. Protocolamos a entrega, junto com outros movimentos de moradia, da minuta do Projeto de Lei (PL) para a criação do Programa Nacional de Moradia por Autogestão. O PL da autogestão foi pensando conjuntamente por movimentos populares de longo histórico na solução dos problemas habitacionais. Nosso projeto, Santa Terezinha III, em Taboão da Serra, que atende 500 famílias de baixa renda desde 2014, já assinou com a Caixa Econômica para a construção de moradias na modalidade autogestão. Vamos ser marco e exemplo para outras cidades”, explicou.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page